Artigo - O QUE FAZER QUANTO O MEDO DA PROVA O IMPEDE DE TER SUCESSO?
Todas as formas de ansiedade têm como nascente o medo. Isto não é ruim. O medo é uma emoção fundamental para a nossa sobrevivência. Quem já não sentiu medo antes de fazer uma prova?
Em geral, mais que medo da prova, o que acontece mesmo é o medo de não se sair bem, medo do resultado, ou seja, ansiedade. Quando nosso pensamento se estreita e, por vezes, ficamos antecipando os possíveis resultados e sofrendo com hipóteses negativas, nesta hora a ansiedade toma conta.


Nestes momentos, quando vamos imaginando situações negativas, o nosso cérebro acaba por despejar no corpo todas essas informações. E o corpo as vive como realidade. Passamos a suar frio, sentir dores de barriga e o pensamento parece confuso e desorganizado.

Além de situações imaginadas, muitas vezes podemos lembrar-nos de alguma experiência ruim atrelada à situação de prova. Nesse instante nosso cérebro reage, revive o passado e nos bloqueia o presente.

Mas caso você não tenha se preparado para a prova, naturalmente, seu medo é mais que justificável. Por isso, preparação e empenho nos estudos são fundamentais para nos assegurar e nos proteger da ansiedade e do próprio medo.

O que devemos fazer quando entramos num estado de ansiedade e o medo toma conta de nós?

Nessas horas, uma saída é buscarmos meios de focar nossa atenção e pensamento no presente, mudando o foco da nossa atenção dos pensamentos que estão perturbando para que possamos nos tranquilizar e nos organizar, como por exemplo:
Fazer movimentos com a intenção de colocar a nossa atenção no corpo;
Usar os cinco sentidos para focar a atenção no aqui e agora: observando o que esta ao nosso redor, os ruídos que estamos ouvindo, percebendo os cheiros do ambiente, sentindo o gosto de algo ou percebendo o que esta tocando nossa pele;
Voltar nossa atenção para o modo como estamos respirando. Temos que perceber o fluxo do ar que entra e sai de nossos pulmões e que parte do nosso corpo se movimenta com nossa respiração. Sempre buscando fazer respirações mais profundas e intencionais.

Ao fazer esse exercício, naturalmente, nós vamos focar nossa atenção no presente de forma a promover um relaxamento e gerar uma sensação tranquilizante ao nosso corpo.

Quando o que está dificultando é alguma experiência ruim do passado ou tentamos as opções citadas e mesmo assim não conseguimos melhorar a ansiedade ou medo, podemos buscar a ajuda de algum profissional.
Esse compreenderá profundamente o que está te acontecendo e dará recursos mais específicos para superar essa dificuldade.

Por fim, mantenha a calma! Lembre que é sempre bom dormir cedo, se alimentar bem e relaxar. A correria de deixar tudo para cima da hora deixa todo mundo mais tenso.


Flávia Furtado Calixto
Psicóloga
Acompanhar Pampulha